Yasmin Brunet: “Meu maior medo é justamente ter medo”

Yasmin Brunet posa para a campanha da My Favorite (Foto: Divulgação)Yasmin Brunet posa para a campanha da My Favorite (Foto: Divulgação)

Yasmin Brunet é do tipo de mulher plena que parece sempre estar de bem com a vida. E ela é assim! A modelo e atriz conversou com a gente em um ensaio para campanha de moda e revelou quais são seus maiores medos e seus grandes sonhos.


“Meu maior medo é justamente ter medo. Meu grande sonho é ter uma vida feliz, não apenas momentos de felicidade, mas uma felicidade completa em todos os instantes”, disse ela que é casada com o modelo Evandro Soldati desde 2012.


Ranking das melhores agências de modelos do Brasil


Durante o shooting para a My.f.t também detalhou sua rotina de beleza que evita usar produtos industrializados e dá preferência a tudo que venha direto da natureza.


“Eu não uso muitos produtos, eu gosto de coisas que são mais naturais possíveis. Eu lavo bastante o rosto e comecei a usar um filtro solar que é não comedogênico, ou seja, não tampa os poros. Além disso, eu uso muito óleo de coco.”


Para ter cabelos bonitos, o segredinho de Yasmin é bem simples e, com certeza, você tem em casa: a boa dupla shampoo e condicionador. “Sempre o mais natural possível e que não teste em animais! Uso bastante óleo de coco nos meus cabelos também”, explicou.

Yasmin Brunet posa para a campanha da My Favorite (Foto: Divulgação)Yasmin Brunet posa para a campanha da My Favorite (Foto: Divulgação)

Assuntos sobre modelos e agencias de modelos na web: Agencias de modelos Melhores agencias de modelos Altura necessária para as modelos Como entrar para uma Agencia de Modelos Agencias de Modelos Brasileiras Agencia de Modelos do Brasil Lista de Agencias de Modelos Brasileiras Matérias sobre Modelos e o mundo da moda Lista de Agencias de Modelos Modelos Masculinos Modelos Masculinos SPFW Revista Epoca Vogue Empório Armani Online Lista de Agencias de Modelos Agencias de Modelos Agencias de modelos famosas Principais Agencias de Modelos Melhores Agencias Agencias de Modelos do Brasil Linksweb Neoplanos Agentes do Alem 3ICAP Premio de Moda AnuarioTI Governo ID Porto Alegre Fashionlines Balenciaga Pebblebeb Sweetyus O Povo Hubblo Informações sobre agencias de modelos Informações sobre agencias de modelos e modelos Agencias de Modelos e Top Models Modelos, Agencias de Modelos e Bastidores da Moda Modelos, Agencias de Modelos e Moda Agencias de Modelos, Agencias de Moda do Brasil, Top Models, Modelos Femininos, Modelos Masculinos Vulnerável e Oscilante Moda, Modelos e Agencias de Modelos Agencias de Modelos e Top Models UOL Estilo G1 Moda  moda” target=”_blank”>Folha S.Paulo Principais Agencias de Modelos do País: FORD MODELS, MEGA MODEL BRASIL, MAJOR MODEL BRASIL, LEQUIPE AGENCE, Way Model

“Muita gente vem conversar comigo nas ruas”, diz Carol Duarte sobre a personagem Ivana

Carol Duarte, sucesso na novela de Gloria Perez (Foto: Gerard Giaume)

Carol Duarte é um dos principais destaques da trama A Força do Querer”, vivendo Ivana. Em sua estreia em novelas, a atriz, de 25 anos, conta a Marie Claire sobre a repercussão de seu trabalho, o tema transexualidade, também fala sobre estilo, e como quer o ultimate para sua personagem.

Como é ter o personagem mais comentado da novela das 9? Nosso trabalho é em conjunto, o mérito é da Gloria Perez e de toda a equipe que trabalha na novela! Não é só a Ivana que está sendo comentada mas toda a novela, todas as tramas estão sendo desenvolvidas paralelamente e sendo muito faladas, e eu fico muito feliz de estar fazendo a Ivana, é uma honra.

Achou que seu primeiro papel em novela seria assim tão grande? É uma responsabilidade muito grande, sem dúvida. A Ivana é um personagem muito difícil, muito encantador, está sendo uma experiência única mesmo. Eu já sabia que a construção desse personagem teria que ser muito bem feita, muito estudada, na medida que o Brasil é o país que mais mata transexuais. É absolutamente importante falarmos sobre isso. Fico muito feliz desse tema estar sendo tratado em uma novela das 9h, muito honrada de poder fazer a Ivana e dividir com o público essa história que a Gloria Perez está escrevendo.

Você tinha consciência do universo trans antes de interpretar Ivana? Fale um pouco sobre. Sim, antes da novela eu já conviva com esse universo, a partir do momento que soube que ia fazer a Ivana eu mergulhei muito, claro!

As pessoas estão te parando na rua? Se param, falam o que pra você? As pessoas são muito carinhosas comigo, receberam muito bem a Ivana, e eu fico muito feliz com isso. Muita gente vem conversar comigo para entender melhor o que se passa com a personagem, ou dividir alguma experiência, ou dizer que estão muito felizes pelo tema estar sendo tratado numa novela das 21h. De maneira geral estão torcendo pela felicidade genuína da Ivana.

Você tem uma boa experiência em teatro. Como veio o convite para novela? Em abril de 2016 comecei a fazer os testes para a personagem. Fiz um teste em São Paulo com a produtora de elenco da novela, Rosane Quintaes, e depois os outros foram todos no Rio de Janeiro com a Gloria Perez e o Rogério Gomes. Foram muitos testes, durou cerca de um mês o processo todo.

Como é o seu estilo na vida real? Se parece com o de Ivana ou nao? Tem coisas no guarda roupa da Ivana que eu usaria sim, mas gosto de usar saia, por exemplo, não sei dizer exatamente qual meu estilo, me sinto uma mulher mais livre para usar o que me deixa confortável, o que me faz bem sem pensar antes em estar ou não na moda. Não me considero uma mulher vaidosa, gosto de me cuidar, de me sentir bem, mas não tenho essa obsessão por me enquadrar em algum padrão. A beleza tem infinitas formas.

Como você quer que seja o final para sua personagem? Eu desejo que a Ivana se sinta bem consigo mesma, que não precise se enquadrar em padrões impostos pela sociedade do que é um homem, e do que é uma mulher, e que a personagem acabe a trama bem com a família e com quem ela ama, afinal é possível nós nos respeitarmos, é possível conviver com as diferenças e é isso que faz os encontros da vida mais ricos.

Assuntos sobre modelos e agencias de modelos na web: Agencias de modelos Melhores agencias de modelos Altura necessária para as modelos Como entrar para uma Agencia de Modelos Agencias de Modelos Brasileiras Agencia de Modelos do Brasil Lista de Agencias de Modelos Brasileiras Matérias sobre Modelos e o mundo da moda Lista de Agencias de Modelos Modelos Masculinos Empório Armani Online Lista de Agencias de Modelos Agencias de Modelos Agencias de modelos famosas Principais Agencias de Modelos Informações sobre agencias de modelos Informações sobre agencias de modelos e modelos Agencias de Modelos e Top Models Modelos, Agencias de Modelos e Bastidores da Moda Modelos, Agencias de Modelos e Moda Agencias de Modelos, Agencias de Moda do Brasil, Top Models, Modelos Femininos, Modelos Masculinos Vulnerável e Oscilante Moda, Modelos e Agencias de Modelos Agencias de Modelos e Top Models UOL Estilo G1 Moda  Folha S.Paulo Principais Agencias de Modelos do País: FORD MODELS, MEGA MODEL BRASIL, MAJOR MODEL BRASIL, LEQUIPE AGENCE, Way Model

Paula Fernandes fala sobre o hit “Traidor”: “Tema forte”

 Estou arrebentando lá fora. Não tem fronteiras. Eu posso esperar tudo!, diz Paula Fernandes (Foto: Guto Costa)

Perto dos 33 anos, que serão completados no dia 28 deste mês, Paula Fernandes está no auge da carreira. A cantora mineira, de Sete Lagoas, faz em média de a hundred and twenty a one hundred fifty show por ano – muitos no exterior -, já ganhou um Grammy Latino, em 2016, na categoria Melhor Álbum de Música Sertaneja, e o sua canção mais recente, Traidor”, é um verdadeiro sucesso. No Youtube, o clipe já passa dos four milhões de visualizações. Traidor está tocando até em Israel, diz Paula em entrevista à Marie Claire, aos risos de felicidade, com seu sotaque puxado.

O sucesso de Paula no exterior é grande. Do dia 10 a 30 deste mês ela fará shows em Portugal, onde é extramente common. “Lá é uma questão de lançar o disco e em uma semana vender 50 mil cópias. Recentemente, eu tive uma surpresa. As vezes que eu fui para Portugal tive um público muito apreciativo, de 7 mil pessoas mais ou menos. Mas última vez que eu fui, que foi para Ilha da Madeira, contabilizamos 40 mil pessoas”. Apesar de estar muito bem na carreira, Paula ainda acha que tem muito o que acontecer. “Minha mãe, que é muito cabeça boa, brinca que eu estou só começando”, disse ela. “Estou arrebentando lá fora. Não tem fronteiras. Eu posso esperar tudo!”

Paula Fernandes no clipe de Traidor (Foto: Divulgação)

TRAIDOR O hit mais recente de Paula fala sobre um tema comum: traição. “Há um pouco de mim nessa música, me inspirei nas minhas histórias, mas também nas histórias de pessoas próximas. É um tema forte. Quem nunca passou por isso, né?”, disse ela. “Mas também queria falar que é possível superar. Sei que muita gente passa por isso em silêncio e acha que não vai superar. É bom usar a música para levar isso até as pessoas.”

Para Paula, traição é uma agressão moral e psicológica. “É uma coisa muito séria. Mexer com o coração é complicado. A marca não sai por mais que a gente dê a volta por cima, consiga deixar isso relativamente bem resolvido. É algo que a gente não deseja pra ninguém, realmente é muito ruim, mas também nos fortalece.” Questionada se perdoaria uma traição, Paula não pensou duas vezes na resposta: “Não, porque acho que quem trai uma vez, trai duas! É um traço da personalidade.”

ESTILO MUSICAL As raízes de Paula são sertanejas, mas ela disse que isso não significa que ela não possa compor canções de outros estilos musicais. “Eu, como compositora, não me reprimo. Faz muito tempo que eu componho sem me privar do que vem de novo, tanto é que que Traidor é um reggaeton”, afirmou. “E estou aberta. Sou uma representante da música fashionable brasileira e não tenho gênero específico, não tenho rótulo, não gosto de rótulo, porque seria um crime contra a própria natureza. Se eu componho de tudo, por que eu vou me rotular? Acho que não tem limite para o universo de composição. Sei que eu tenho capacidade de criar dentro de vários gêneros.”

MELHOR AMIGA Quem acompanha Paula e Marina Ruy Barbosa nas redes sociais já percebeu que elas são superamigas. A atriz até postou um vídeo cantando Traidor. Paula relembrou como elas se aproximaram. “Foi pure da parte dela e da minha. Eu nunca fui uma pessoa que forçou as coisas. Acho que quando as pessoas são de gostar de mim a gente vai acabar conquistando a amizade uma da outra. Com ela não foi diferente. Eu a through na televisão, mas não nos conhecíamos pessoalmente. Quando a encontrei, disse que tinha muito simpatia por ela – porque a gente vê, ela tem uma luz diferente – e ela falou o mesmo pra mim (risos). E aí a coisa rolou.”

Marina é, sem dúvidas, uma das melhores amigas de Paula. “A gente é muito unida. Ela levanta minha bandeira, eu levando a bandeira dela, e nos defendemos com unhas e dentes. Mexe com ela, mexeu comigo!”

Paula foi, inclusive, uma das primeiras amigas de Marina convidadas para ser madrinha do seu casamento com o piloto de stock car Xandinho Negrão, em outubro. “Esse convite pintou quando a gente estava em Noronha. Ela conheceu o Xandinho e o primeiro beijo que eles deram foi ouvindo Pássaros de Fogo. Decidida, ela disse que eu seria madrinha.”

Paula Fernades e Marina Ruy Barbosa (Foto: Reprodução/Instagram)

APAIXONADA Em junho deste ano, Paula assumiu o namoro com o cantor lírico Thiago Arancam. A cantora se derreteu pelo amado. “Estou bastante [apaixonada]. Já sou apaixonada por natureza. Está superlegal, a gente está se curtindo, se conhecendo… Acho que essa parte também é conquista.”

Essa é a primeira vez que Paula namora alguém do meio musical e ela disse que faz muita diferença na relação. “Faz muita, muita, porque você não tem que ficar explicando. Ele já sabe minha rotina, eu já sei a dele”, afirmou. “E a gente se respeita. Não tem nada pior que a pessoa estar muito entusisasmada com uma coisa que para o outro não tem tanta importância porque não sabe o que é aquilo. E aí as cobranças são dferentes, porque se ele não sabe o valor daquilo ele vai cobrar. No caso do Thiago, ele sabe o que é imporante pra mim que é a mesma coisa que é importante pra ele (risos).” E será que a cantora pensa em subir ao altar? “Tenho vontade sim. Na hora certa deve acontecer.”

Confira uma playlist das músicas de Paula clicando aqui.

Paula Fernandes e o namorado. (Foto: Reprodução / Instagram)

Assuntos sobre modelos e agencias de modelos na web: Agencias de modelos Melhores agencias de modelos Altura necessária para as modelos Como entrar para uma Agencia de Modelos Agencias de Modelos Brasileiras Agencia de Modelos do Brasil Lista de Agencias de Modelos Brasileiras Matérias sobre Modelos e o mundo da moda Lista de Agencias de Modelos Modelos Masculinos Empório Armani Online Lista de Agencias de Modelos Agencias de Modelos Agencias de modelos famosas Principais Agencias de Modelos Informações sobre agencias de modelos Informações sobre agencias de modelos e modelos Agencias de Modelos e Top Models Modelos, Agencias de Modelos e Bastidores da Moda Modelos, Agencias de Modelos e Moda Agencias de Modelos, Agencias de Moda do Brasil, Top Models, Modelos Femininos, Modelos Masculinos Vulnerável e Oscilante Moda, Modelos e Agencias de Modelos Agencias de Modelos e Top Models UOL Estilo G1 Moda  moda” target=”_blank”>Folha S.Paulo Principais Agencias de Modelos do País: FORD MODELS, MEGA MODEL BRASIL, MAJOR MODEL BRASIL, LEQUIPE AGENCE, Way Model

Wanessa Camargo aparece sexy em campanha de perfume

Wanessa Camargo (Foto: Danilo Borges)Wanessa Camargo (Foto: Danilo Borges)

Wanessa Camargo mostra seu lado mais sexy em campanha da Jequiti. Com foto de Danilo Borges, beleza de Henrique Martins e styling de Rodrigo Grunfeld, a cantora se amou no decotão. “Já ouvi dizer que a felicidade tem cheiro. Foi assim, bem à vontade, com  vibe superpositiva que senti um clima no ar”, disse a nossa musa. “Vem novidades por aí, gente, tô explorando uma essência em mim que, como os bons perfumes, surpreendeu até eu mesma!”, completou.


Estamos curiosas!



Assuntos sobre modelos e agencias de modelos na web: Agencias de modelos Melhores agencias de modelos Altura necessária para as modelos Como entrar para uma Agencia de Modelos Agencias de Modelos Brasileiras Agencia de Modelos do Brasil Lista de Agencias de Modelos Brasileiras Matérias sobre Modelos e o mundo da moda Lista de Agencias de Modelos Modelos Masculinos Empório Armani Online Lista de Agencias de Modelos Agencias de Modelos Agencias de modelos famosas Principais Agencias de Modelos Informações sobre agencias de modelos Informações sobre agencias de modelos e modelos Agencias de Modelos e Top Models Modelos, Agencias de Modelos e Bastidores da Moda Modelos, Agencias de Modelos e Moda Agencias de Modelos, Agencias de Moda do Brasil, Top Models, Modelos Femininos, Modelos Masculinos Vulnerável e Oscilante Moda, Modelos e Agencias de Modelos Veja Fashion Agencia de Modelos e Top Models Principais Agencias de Modelos do País: FORD MODELS, MEGA MODEL BRASIL, MAJOR MODEL BRASIL, LEQUIPE AGENCE, Way Model

Alicia Kuczman: “Voltei a ser modelo após ser excluída por um problema de saúde”

Alicia Kuczman, 23 anos (Foto: Divulgação)Alicia Kuczman, 23 anos (Foto: Divulgação)

“Nasci em Cascavel, cidade de 300 mil habitantes no Paraná. Minhas lembranças do passado não se parecem nada com as típicas de quem cresce no interior. Apesar de adorar estudar, detestava ir ao colégio. Só tirava notas altas, mas não tinha amigos. Andava pelos corredores com um livro aberto cobrindo o rosto. Eu era diferente e sofria agressões por causa disso. O auge foi a comunidade dedicada a mim no Orkut. ‘O que você faria se a Alicia estivesse se afogando?’ era a pergunta de uma enquete. As opções eram ‘Cuspia nela’, ‘Chutava’, e por aí vai. A última alternativa era de longe a mais clicada: ‘Todas as anteriores’.


Chorava para não ir ao colégio, mas minha mãe trabalhava num hospital, como assistente social, e ficar em casa com meu pai, Osvaldo, 57, era outro pesadelo. Ele é um engenheiro inteligentíssimo, porém bipolar. Minha memória mais longínqua é de ele me batendo sem motivo. Tinha só 3 anos e sabia que não havia feito nada para merecer aquela surra. A cena se repetia a cada vez que ele mudava de humor com ataques físicos ou verbais. Ele me chamava de burra, dizia que eu não ia dar em nada, me mandava parar de importuná-lo com a minha ‘voz de taquara rachada’. Minha mãe, Herta, 54, passava a maior parte do dia fora e, na maioria das vezes, não presenciava nada. Quando meu irmão, Vinícius, três anos mais novo, e eu contávamos a ela o que havia acontecido, ela explicava que aquilo era reflexo da doença psicológica de meu pai. Mas, para mim, não era desculpa. Só eu sabia o que passava.


A forma que encontrei de me proteger foi criar meu próprio mundo. Minha diversão era costurar e bordar as roupas que inventava. Aos 11 anos, comprei uma pilha de revistas de moda num sebo e forrei as paredes do meu quarto com minhas preferidas. Sonhava um dia me ver estampada em uma página daquelas, embora não me achasse bonita o suficiente para estar ali. Mesmo com pouco mais de 50 quilos distribuí­dos em 1,77 metro de altura, cabelos louros levemente ondulados e olhos azuis.


Aos 12, me matriculei num curso de corte e costura para fazer peças mais elaboradas, como a calça de cintura alta que ainda não havia chegado à cidade. Cheguei a pensar que poderia ter uma marca. Assim, entraria no fascinante mundo da moda. De tanto falar no assunto, convenci minha mãe a me acompanhar em pequenos testes de modelo que apareciam em Cascavel. ‘Você é muito pequena’, diziam. ‘Ainda não está na idade.’ Eu insistia, insistia, e ela acabava me levando de novo e de novo ouvindo que ainda não estava pronta para ‘modelar’.


Em uma tarde de 2009, descobri que estavam convocando meninas em Cascavel para uma seleção. As escolhidas iriam a Florianópolis se apresentar para agências de São Paulo em busca de new faces. Minha mãe conseguiu uma brecha no trabalho e me acompanhou no teste. Fiquei eufórica quando o booker nos chamou de canto. ‘Essa menina tem tudo para acontecer’, disse a ela. ‘Precisa ir para Florianópolis.’ Pela primeira vez, achei que meu sonho poderia virar realidade. A coisa que mais queria na vida era sair daquela cidade. Mas ainda havia um problema: não tínhamos dinheiro para viajar. Apesar de nunca ter faltado nada em nossa casa, vivíamos com tudo muito contado. Mas o pessoal da agência queria tanto que eu participasse daquela seleção que conseguiu um desconto e nós fomos.

Aos 3 anos, meu pai me espancava sem motivo”


Embarquei com minha mãe para Santa Catarina num ônibus lotado de meninas altas, bonitas e cheias de sonhos. Ficamos hospedadas no mesmo hotel onde o teste aconteceu. No grande dia, conversei com cada um dos agentes, enfileirados atrás de uma mesa comprida. Eram muitos, algum haveria de me escolher. Levei um susto quando soube que quase todos queriam trabalhar comigo, a dificuldade agora era decidir por um só. Três meses depois, com 16 anos, estava trabalhando na extinta Lumière, morando em São Paulo num apartamento da agência com outras 11 garotas – nenhuma das que foram comigo para Florianópolis. Durante um ano e meio, participei de castings e mais castings, mas pouca coisa acontecia. Sem dinheiro, me alimentava de bolachas e croissant de pacote, até papel higiênico tive de pedir emprestado. Já estava com tudo pronto para pegar o caminho de Cascavel e abandonar a (tentativa de) carreira, quando fui fazer meu último trabalho, um lookbook de uma marca de roupas.


Durante o shooting, o maquiador e o fotógrafo me chamaram para conversar. ‘Você tem de mudar de agência’, disseram. Ligaram para a Way (a mesma de Carol Trentini e Alessandra Ambrósio) e me indicaram. Desde a semana em que pisei ali, nunca mais parei de trabalhar. Um mês depois, fui a recordista de desfiles do Fashion Rio e segui para as semanas de moda de Nova York, Milão e Paris. Minha vida agora era pelo mundo. Foi durante um ensaio de moda que conheci o diretor de cinema Marcos Mello, 35. No último dia de trabalho, ele, que estava capturando imagens em vídeo, me pediu para dançar em frente à câmera. ‘Tu acabas de ganhar um marido’, disse no fim. Saímos dois dias depois e, desde então, não desgrudamos mais. Isso já faz quatro anos e meio. A vida parecia muito melhor do que eu havia imaginado.

Alicia Kuczman (Foto: Reprodução/Instagram)Alicia Kuczman (Foto: Reprodução/Instagram)

Nas poucas vezes que voltava a Cascavel, duas por ano, olhava aqueles paredes cobertas por revistas e achava graça. ‘Trabalhei com aquela ali’, dizia para minha mãe. ‘Essa que está perto da porta ficou minha amiga’, mostrava outra. Ela vibrava com minha felicidade. Diferentemente do meu pai, que continuava me atacando nas crises e não se conformava de eu ter parado de estudar no fim do ensino fundamental.

Não tinha dinheiro. Me alimentava de bolachas”


Nos dois anos seguintes, fiz sucesso, ganhei dinheiro. Morava em um apartamento alugado em Nova York, vivia para lá e para cá. Trabalhava até 36 horas seguidas com a maior disposição. Fiz campanhas para Osklen e Alexandre Herchcovitch, posei para as principais revistas do mercado – Marie Claire entre elas. Era uma vida cansativa, mas eu não tinha do que reclamar. Em meados de 2013, me percebi inchada pela primeira vez. No corpo e principalmente no rosto. Mas não liguei. Como tomava um remédio regular para meu hipotireoidismo [inflamação da tireoide, glândula que, entre outras coisas, controla o metabolismo] desde os 11 anos, achei que era uma disfunção passageira. Mas um dia, aterrissando em Nova York, comecei a sentir dores absurdas do lado direito da barriga. Por sorte, Marcos estava comigo e me levou correndo para o hospital. Fizeram milhões de exames e não descobriram nada. Tomei uma, duas, cinco doses de morfina e continuava urrando, com o corpo contorcido e vomitando bílis sem parar. Horas depois, descobriram: estava com um cisto de 6 centímetros no ovário, que gerou um deslocamento do órgão – até hoje não confirmaram se a doença tem relação com a tireoide, mas acredito que sim. Os médicos disseram que precisavam operar às pressas e não podiam garantir que o ovário seria salvo.

Me achavam magra demais. Perdi trabalhos”


A cirurgia foi um sucesso, mas minha barriga ficou inchada por duas semanas. Tinha vários contratos fechados no Brasil e todos foram cancelados. Ninguém podia esperar por mim. A dor passou, mas fiquei oito meses sem menstruar. Mesmo assim, não voltei logo ao médico. Displicência minha que teve graves consequências. Em abril de 2014, fui passar dois meses na Austrália a trabalho. Apesar de feliz, me sentia fisicamente esquisita. Vivia com fome, comia loucamente e emagrecia sem parar. Minha calma habitual foi substituída por acessos de irritação incontroláveis. Durante esse período, não fiz nenhum trabalho. Meu agente dizia que o mercado estava me achando magra demais. Havia acabado de acontecer um caso de anorexia na Semana de Moda de Sydney que ganhou repercussão na imprensa e, definitivamente, eu estava fora dos padrões. Na mesma época, comecei a adoecer por qualquer coisinha. Tomava um vento, tinha sinusite. Esfriava, ficava gripada. Ainda comia um quilo de castanhas por dia e raramente dormia mais de três horas por noite. Só apagava quando meu corpo não aguentava mais de exaustão.


De volta ao Brasil, tive um ataque de pânico no meio de uma sessão de fotos. Os termômetros cariocas marcavam 30 graus e eu tremia de frio no estúdio. Pedi uma pausa, mas a situação só piorava. Os músculos do meu corpo começaram a ter contrações involuntárias. A stylist conseguiu uma bacia de água quente e mandou que botasse os pés lá dentro. No mesmo minuto, meu corpo desarmou, como se derretesse. Era só o primeiro de outros tantos ataques de pânico que viriam em seguida. Nem sei de onde tirei forças, mas consegui terminar o trabalho. O cliente era antigo e pareceu compreender a situação. Mas nunca mais me chamou para nada.


Finalmente marquei um médico, que pediu exames de sangue. O resultado foi alarmante: meu TSH [hormônio que estimula a tireoide] estava tão baixo que era indetectável. Estava com hipertireoidismo, disfunção na tireoide oposta à que tinha antes que, em vez de desacelerar o metabolismo, deixa-o extremamente acelerado. Os sintomas já sabia de cor: perda de peso, sudorese, depressão, pele ressecada, unhas e cabelos fracos, que caíam em tufos cada vez que me penteava. Desesperada, passei por oito endocrinologistas em um intervalo de um ano e meio. Os primeiros me mandaram tomar Rivotril ‘para não incomodar ninguém’. Outros, dependendo do dia em que ia visitá-los, receitavam remédios para perder ou aumentar o apetite. Em uma semana, chorava sem parar e não conseguia pregar o olho. Na seguinte, ficava absolutamente apática. Nesse perío­do, meu peso chegou a ter variações de 7 quilos em sete dias. ‘Alicia embuchou’, diziam pelas costas. ‘Cresceu e ficou gorda.’ Ninguém me chamava mais para nada.

Meu corpo parecia derreter. Era um ataque de pânico”


Sozinha, observei meu corpo e descobri que o inchaço ficava controlado se alternasse a dose do remédio. Até que finalmente encontrei uma médica que me ouviu com paciência e decidiu aprofundar o tratamento. Foram oito meses em que continuei engordando e emagrecendo rapidamente – sem contar outros efeitos horríveis, como taquicardia (não podia andar depressa nem fazer sexo) –, mas a doutora Carolina Mergulhão finalmente conseguiu ajustar a dosagem do medicamento. Numa ida a Cascavel, tive uma crise de ansiedade e corri para a sala em busca de ajuda. Meu pai estava lá sozinho e não tive outro jeito a não ser pedir socorro a ele. ‘Acho que vou morrer’, disse. ‘Posso deitar no seu colo?’ Ele fez um sinal positivo com a cabeça e me aconcheguei em suas pernas. Ninguém disse nada. Não precisava. Dias depois, ele falou pela primeira vez que me amava. Aos poucos, voltei a dormir, trabalhar, viver. Hoje, reconheço
minha força e o poder de transformação que carrego em mim. E quando me dizem: ‘Como você está magra, ‘Como está linda’, respondo prontamente: ‘Regulei a tireoide’. Simples assim.”


Assuntos sobre modelos e agencias de modelos na web: Agencias de modelos Melhores agencias de modelos Altura necessária para as modelos Como entrar para uma Agencia de Modelos Agencias de Modelos Brasileiras Agencia de Modelos do Brasil Lista de Agencias de Modelos Brasileiras Matérias sobre Modelos e o mundo da moda Lista de Agencias de Modelos Modelos Masculinos Empório Armani Online Lista de Agencias de Modelos Agencias de Modelos Agencias de modelos famosas Principais Agencias de Modelos Informações sobre agencias de modelos Informações sobre agencias de modelos e modelos Agencias de Modelos e Top Models Modelos, Agencias de Modelos e Bastidores da Moda Modelos, Agencias de Modelos e Moda Agencias de Modelos, Agencias de Moda do Brasil, Top Models, Modelos Femininos, Modelos Masculinos Vulnerável e Oscilante Moda, Modelos e Agencias de Modelos Veja Fashion Agencia de Modelos e Top Models Principais Agencias de Modelos do País: FORD MODELS, MEGA MODEL BRASIL, MAJOR MODEL BRASIL, LEQUIPE AGENCE, Way Model

Entenda o lúpus, doença que fez Selena Gomez dar um tempo na carreira

Selena Gomez: cantora de 24 anos fará pausa na carreira por sofrer com depressão e ansiedade (Foto: Reprodução/Instagram)Selena Gomez: cantora de 24 anos fará pausa na carreira por sofrer com depressão e ansiedade (Foto: Reprodução/Instagram)

A cantora americana Selena Gomez revelou nesta terça-feira que fará uma pausa em sua carreira. À revista “People”, ela disse estar enfrentando depressão, ansiedade e crises de pânico como consequência do lúpus, doença com a qual foi diagnosticada há alguns anos. “Quero ser proativa e manter o foco na minha saúde e felicidade, e decidi que o melhor caminho é dar um tempo”, declarou.


Embora a doença de Selena tenha se tornado pública há dois anos, a decisão da cantora surpreendeu a todos. Afinal, ela está em meio a uma turnê bem sucedida e fazendo uma série de shows com energia e aparência, a princípio, saudáveis.


No entanto, o lúpus é uma doença sem cura (embora controlável) e pode provocar sintomas que afetam a aparência – como lesões na pele e inchaço – e que prejudicam a disposição física do paciente. Diante disso, é compreensível que o diagnóstico contribua com o surgimento de problemas psicológicos nas pessoas afetadas, especialmente em uma artista de apenas 24 anos que está em constante exposição.

Selena Gomez em foto de bastidores de sua turnê, Selena Gomez em foto de bastidores de sua turnê, “Revival Tour” (Foto: Reprodução/Instagram)

O lúpus é uma doença autoimune e acontece quando os anticorpos de uma pessoa passam a atacar o próprio organismo. Ainda não está claro por que isso acontece, mas o que se sabe é que o problema atinge principalmente mulheres jovens, entre 15 e 45 anos de idade – caso de Selena Gomez.


Essa doença pode se manifestar de diversas formas e afetar órgãos e sistemas diferentes dependendo do paciente: articulações, pele, pulmão, rins ou sistema nervoso, por exemplo. Por isso, as consequências do lúpus – e a sua gravidade – nunca são iguais. “O lúpus é como uma cor que possui várias tonalidades diferentes”, explica Edgard Torres Neto, reumatologista do Hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo.


Entre os sintomas mais comuns do lúpus estão dores e inchaço nas articulações, como as das mãos ou joelhos, cansaço, febre, lesões na pele provocadas pela radiação solar e vermelhidão nas bochechas. A doença é tratada com medicamentos imunossupressores e, dependendo do caso, corticoides. A dose dos remédios e o tempo de tratamento varia de acordo com a gravidade do caso, assim como seus efeitos adversos, que podem incluir danos à retina e ao fígado, menopausa precoce, infertilidade, ganho de peso e aumento do colesterol.

Selena Gomez diz que suas crises de ansiedade e pânico são consequências do lúpus (Foto: Reprodução/Instagram)Selena Gomez diz que suas crises de ansiedade e pânico são consequências do lúpus (Foto: Reprodução/Instagram)

Segundo Edgard Neto, é muito raro que o lúpus cause diretamente problemas psicológicos como os sofridos por Selena Gomez. Isso só acontece em alguns casos em que a doença ataca o sistema nervoso central, mas é extremamente incomum e não parece ser o caso da cantora, embora pouco se saiba sobre seu quadro de saúde.


Ainda assim, é compreensível que as consequências do diagnóstico e do tratamento mexam com o psicológico dos pacientes. “Pessoas costumam ter dificuldades em enfrentar o diagnóstico de uma doença crônica. Além disso, o lúpus pode impactar a vida prática do paciente, especialmente de mulheres jovens que querem crescer profissionalmente, viajar, namorar”, diz o reumatologista. “A condição pode causar lesões na pele que são visíveis e ajudam a estigmatizar o problema, além de exigir remédios que podem levar ao aumento de peso, por exemplo.”


Segundo o médico, porém, entre 90% e 95% dos pacientes com lúpus que seguem o tratamento corretamente tem uma sobrevida e consegue levar uma vida normal – podendo constituir família, trabalhar e viajar. “Eles apenas precisam controlar a saúde, tomar remédios e frequentar médicos, como portadores de qualquer outra doença crônica”.


No início de agosto, a equipe de Selena Gomez havia confirmado quatro shows da cantora no Brasil em dezembro, como parte de sua turnê atual. Ainda não se sabe se as apresentações serão canceladas. Até a tarde desta quarta-feira, a página do site da artista com as datas dos próximos shows não exibia nenhuma informação.

Selena Gomez durante turnê em Toronto, Canadá (Foto: Reprodução/Instagram)Selena Gomez durante turnê em Toronto, Canadá (Foto: Reprodução/Instagram)

Assuntos sobre modelos e agencias de modelos na web: Agencias de modelos Melhores agencias de modelos Altura necessária para as modelos Como entrar para uma Agencia de Modelos Agencias de Modelos Brasileiras Agencia de Modelos do Brasil Lista de Agencias de Modelos Brasileiras Matérias sobre Modelos e o mundo da moda Lista de Agencias de Modelos Modelos Masculinos Empório Armani Online Lista de Agencias de Modelos Agencias de Modelos Agencias de modelos famosas Principais Agencias de Modelos Informações sobre agencias de modelos Informações sobre agencias de modelos e modelos Agencias de Modelos e Top Models Modelos, Agencias de Modelos e Bastidores da Moda Modelos, Agencias de Modelos e Moda Agencias de Modelos, Agencias de Moda do Brasil, Top Models, Modelos Femininos, Modelos Masculinos Vulnerável e Oscilante Moda, Modelos e Agencias de Modelos Veja Fashion Agencia de Modelos e Top Models Principais Agencias de Modelos do País: FORD MODELS, MEGA MODEL BRASIL, MAJOR MODEL BRASIL, LEQUIPE AGENCE, Way Model